quinta-feira, 13 de novembro de 2014

É que ainda não passou!

O lápis continua no mesmo lugar. Peguei o papel pra escrever e não consigo. Seu nome me vem à mente e era tudo o que eu queria escrever. Seu nome junto ao meu. Mas não é simplesmente pelo nome e por estar um ligado ao outro. Queria estar ligada a ti. Pelo simples fato de que eu ainda me vejo em você. Eu vejo em você, na verdade o que falta em mim. O que eu nunca fui. Talvez seja por isso que o lápis está pousado ali. Ele também não entende o porque você se foi. Estava tudo indo tão bem. Estávamos tão felizes. Será o medo? Será a forma com que as minhas palavras tortas tentavam te dizer somente o quanto era especial em minha vida? Será que isso sufoca? Eu já não sei. E pelo visto, nunca vou entender. Se minhas palavras são tortas ou se são os seus medos que são fortes. E talvez, nem o tempo irá me dizer. O tempo pode passar e não vai ser suficiente para que o sentimento que tem aqui seja menos intenso do que ele já é. Ainda não passou, não vai passar. Você ainda é importante pra mim. Mais importante do que você imagina. Só que, parece que você não quer ser. Paciência...


Um comentário: